quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

A BRIGADA DO CALCITRIN NOS ESKIMÓS 2018





Olá a todos:

Há já 3 anos que não ia aos Eskimós e as saudades eram já muitas ... e porque este ano tínhamos faltado aos Pinguinos e/ou aos Motauros, levantou-se a possibilidade ao almoço num dos muitos que vamos fazendo para que a amizade não seja palavra vã... e magra !!! 😀

E como todos já sabemos,as decisões depois das almoçaradas são sempre sensatas e bem ponderadas 😀

Já depois dos 8 "sins" alguns de nós ainda levantaram dúvidas, questões, poréns, nosentantos, ... mas o "morra quem se negue" do Manel Sineiro esclareceu tudo !!!! 👏

E assim  foi,... no sábado 3 de Fevereiro encontrámo-nos nas bombas da Adémia para a aventura de fim-de-semana na Serra da Estrela.


Fui o primeiro a chegar e logo depois o Rodrigues com a sua velhinha Africa Twin que carregava as "raquetes de vitela". 😀

Eu estava a experimentar um BMW R1200 GSA gentilmente cedida pela Jomotos... ando cá com umas ideias 🤔



E depois veio o Manuel Sineiro na sua belíssima Kawasaki 1400 GTR


Logo a seguir o João Machado na polivalente BMW R1200 GSA, figura importante da coluna pois era ele que carregava a grelha para os grelhados 😛


A coisa estava a compor-se... chegou o Ricardo com a maior parte das bebidas ...


e logo atrás dele o puto ... 😀 Victor Marques garbosamente montado na sua R1200 GS 



Falta a foto do Ilídio e da sua GSA pois eu devia estar distraído quando ele chegou e, se não for eu ... não há fotos 😠

Bom, e pouco passava das 10:00 quando nos fizemos ao caminho pela velhinha EN17 por todos conhecida como Estrada da Beira.

O dia estava ensolarado porém com bastante frio.Punhos aquecidos ligados e aí fomos nós com uma primeira paragem em Venda de Galizes para um café.


No cruzamento para Covilhã, Vide, Avô,... existem estas ruínas do que outrora foi um Posto da PVT - Polícia de Viação e Trânsito ... só os mais "cotas" é que se lembrarão disto 😀


E esta a foto de grupo no Restaurante Cabeço das Fragas, na Senhora do Espinheiro - Aldeia da Serra, logo a seguir a Seia, na subida para a Torre.

O dono do restaurante é amigo do Manel e foi ele quem de tudo tratou ... e fê-lo duma forma que a todos deixou surpreendidos.

Fomos recebidos não como príncipes mas como reis ...



Na foto o João Machado, representante da Comissão de Trabalhadores dos Lesmas, o Magalhães, proprietário do restaurante Cabeço das Fragas, e o Manuel Sineiro, Chefe de Divisão de Turismo dos Lesmas.



Na foto seguinte, uma das iguarias com que nos surpreenderam: Arroz de cogumelos e nozes, legumes salteados, carne grelhada tão suculenta e tenríssima que se poderia trinchar com uma faca de plástico .... isto depois dumas entradas que ... não há palavras  !!!! 👏




e a foto final, depois da excelente refeição e dum brinde ao sucesso deste agora também nosso amigo.


e prosseguimos até ao Sabugueiro para comprar pão ... 
na foto o Xerife João Machado a dar indicações a um companheiro motard que queria ir também para o vale do Rossim, onde se realizava a concentração de inverno Eskimós para onde, de seguida iríamos também.


Os Xerifes ... autoridade máxima da Concentração !!!! 😀






Chegámos ao parque de campismo do Vale do Rossim cerca das 16:00... a noite aproximava-se, estava frio e nevoeiro e era preciso montar o acampamento ...

Na foto o Ilidio de volta da sua "moradia" 😀



Começar todos os preparativos para que nada falhasse na logística ... a fogueira é um elemento fundamental neste tipo de acontecimentos ... sem ela tudo fica impossível.



Havia que "chambrear" o vinho e aquecer o bolo que a Daniela tinha mandado ao seu querido marido Victor. 😀


Para além de frio, começou a chuviscar e teve-se que recorrer a um plástico que em boa hora o Ilídio se lembrou de trazer para montar uma "tabanca" que nos abrigou durante o jantar.


O João Machado, fogueiro-chefe, em acção 😀


Depois das tendas montadas a concentração propriamente dita começou com uma merendazinha... a conselho da Sra nutricionista dos Lesmas fazemos uma alimentação variada, tal como neste exemplo: uma variedade de enchidos 😀


Para evitar os sempre aborrecidos roubos que existem nestes acampamentos, o nosso Adegueiro-Mor, António Rodrigues, ficou de plantão ao vinho ao qual se acedia apenas com a sua autorização 😀

O Ilídio levou um "macacão" dos seus tempos de "petroleiro" tendo suscitado um curioso comentário: "Eh pá ... o Ilídio parece aqueles presos de... de... huumm... errr... Alto Tâmega" 😀

Afinal, soubemos mais tarde que o que se queria dizer era de Guantánamo 😀


Este simpático cão manteve-se ali por perto à espera de jantar também ... 



e aqui está a rapaziada preparada para a noite que se adivinhava fria ... ou quente 😀


Um aspecto da tenda das refeições que a organização proporcionou ...


e um aspecto do nosso jantar que nos proporcionámos 😀


Para garantir que nenhuma costeleta ficasse mais grelhada do que o aconselhável, recorreu-se a um conjunto eléctrico R1200 que forneceu luz para o nosso bairro.


Depois de jantar, fomos até à "Tenda da Música" que é o local de encontro de toda a gente ... por mera casualidade,e encontraram-se aqui o Manuel Sineiro, o Fernando Narciso, o Tóino Rodrigues e o João Machado. 😀


Ah, e o Tóino encontrou um velho conhecido, graduado da GNR dos seus tempos de militar: O Sr. "Mêjorge" 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 





E depois voltámos à fogueira porque estava muito quente lá na tenda e alguns de nós sentem-se melhor com o frio ... mantém as cabeças mais frescas 洛


Como disseram uns companheiros do Norte que estavam acampados do outro lado da rua: "Bós tendes a máior fogueira do cãopismo mas não baleis um c@r@lho" 😛


E nesta foto, o nosso vizinho João Oliveira, de São Pedro do Sul, que já lá estava desde sexta-feira e a pedido nosso acendeu a fogueira nesse dia para ir fazendo as brasas.




Até a sua mota tem direito a tenda !!! 👏


E depois duma noite muitíssimo bem dormida e repousante por todos os participantes, pelas 07:30 começou-se a arrumar a tralha ... as tendas estavam cobertas de gelo  ... e foi preciso partir a capa de gelo nos tecidos para as conseguirmos dobrar 😉

Por volta das 04:00 ainda nevou durante uns poucos minutos ... mas nada de especial mesmo.

Depois de tudo pronto, fomos dar uma volta pelo parque para nos despedirmos de alguns amigos e dar conta de algumas curiosidades...

Por exemplo, este motard espanhol, vem quase todos os anos aos Eskimós e traz consigo o Colón, o seu cão pastor-belga.

É seu companheiro de viagem há já 11 anos, fazendo-se transportar nesta "geringonça" que adaptou na Varadero. 😎


E mais uma foto junto a uma árvore que tinha os galhos completamente gelados.


O vento frio da noite em conjunto com a humidade que a chuva tinha proporcionado, esculpiu nos seus ramos umas curiosas "bandeiras" de gelo duma beleza que só esta natureza selvagem e agreste proporciona.


E pronto... estava a terminar a 20ª Concentração Invernal Eskimós, no parque de campismo do Vale do Rossim, na Serra da Estrela.



Era tempo de regressarmos a casa o que fizemos com muito cuidado pois as temperaturas estavam próximas de zero ou ainda mesmo negativas, e as estradas não aconselhavam a grandes aventureirismos.

O regresso decorreu sem problemas, com pequeno almoço em Seia e almoço no Impala, no Sarzedo, perto de Arganil onde servem um cozido à portuguesa e um cabrito de comer e chorar por mais. 👏

Umas palavras finais para descrever o que todos sentimos neste fim de semana especial:

******** PRÓ ANO VOLTAMOS !!!! ********
😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀 😀